Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Forças Armadas da Alemanha terão comando de defesa cibernética
Início do conteúdo da página
#PortalG1

Forças Armadas da Alemanha terão comando de defesa cibernética

  • Publicado: Segunda, 03 de Abril de 2017, 11h16
  • Última atualização em Segunda, 03 de Abril de 2017, 11h16

As Forças Armadas alemãs vão lançar um comando cibernético na próxima semana como parte de um esforço para reforçar as defesas online, em um momento em que agências de espionagem alemãs estão alertando sobre o aumento dos ataques digitais da Rússia.

Os militares alemães continuam a serem alvos dos hackers. Foram 284 mil ataques complexos e profissionais nas primeiras nove semanas de 2017, disse um porta-voz do ministério. Nenhum dano foi relatado até agora, acrescentou.

Os ataques cibernéticos contra militares estão aumentando em todo o mundo, com muitos agora criando comandos separados para enfrentar essa ameaça.

Para a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), a ocorrência de eventos suspeitos em suas redes cresceu cinco vezes nos últimos três anos. A entidade concordou em junho em fazer do ciberespaço um assunto operacional oficial de guerra, juntamente com ar, terra e mar.

O novo comando alemão será baseado em Bonn, com uma equipe inicial de 260 pessoas, crescendo para cerca de 13,5 mil em julho, quando o atual comando de reconhecimento estratégico dos militares e centros de comunicação operacional e geoinformação serão dobrados.

Até 2021, o comando deve ter 14,5 mil posições, incluindo 1,5 mil empregados civis.

"A expansão das capacidades cibernéticas é uma contribuição essencial para a postura geral de segurança do governo e oferece oportunidades adicionais para prevenir conflitos e lidar com crises para incluir ameaças híbridas", disse o porta-voz do ministério.

A chanceler Angela Merkel afirmou neste mês que proteger a infraestrutura alemã contra possíveis ataques cibernéticos era uma prioridade.

Em dezembro, as agências de inteligência domésticas e estrangeiras da Alemanha mencionaram o aumento dos ataques cibernéticos russos contra partidos políticos, bem como campanhas de propaganda e desinformação destinadas a desestabilizar a sociedade alemã.

 

Fonte: G1

A Rússia nega ter cometido tais ataques.

Fim do conteúdo da página